Você sabe o que é
metodologia maker?

“Colocar a mão na massa”, “pensar fora da caixa”, “buscar ou propor soluções” e “resolver problemas” fazem parte do cotidiano das melhores instituições de ensino. Conheça como tudo isso funciona no Colégio São Judas Tadeu

Maker é uma palavra de origem inglesa que significa “fazer”. Os espaços maker são ambientes personalizados que extrapolam os limites da sala de aula tradicional, pois possibilitam a participação em experiências e projetos interdisciplinares, que podem até gerar resolução de problemas com forte impacto social. O ciclo de aprendizagem desse movimento faz com que os alunos passem pelos processos de imaginação, pesquisa, criação, idealização do projeto e concretização dos conhecimentos aprendidos no ambiente escolar. Tudo fruto de trabalhos realizados com as próprias mãos.

Nessa aprendizagem, a tentativa e o erro fazem parte do processo e devem ser encarados naturalmente, pois a experimentação traz aos estudantes um desafio para que todo seu conhecimento se torne uma realização bem-sucedida. Outro ponto de destaque é o desenvolvimento da colaboração, já que todo o processo é realizado em equipe. Uma competência importante para o mundo de hoje.

Laboratório maker
completo para os alunos

Para dar apoio aos conteúdos pedagógicos e desenvolver, ainda mais, habilidades socioemocionais, o Colégio São Judas Tadeu vai oferecer aos alunos um laboratório maker completo, com coordenação técnica de um professor e monitoria de um profissional habilitado. “Essa iniciativa vai propiciar ainda mais oportunidades para os alunos se interessarem pelo que aprenderão, seja para apresentação de novos trabalhos multidisciplinares, do Projeto Integrador ou de pequenos trabalhos em que a modelagem de peças ou artefato seja relevante ao aprendizado”, explica o coordenador geral do Colégio São Judas Tadeu, Rosário Antônio D’Agostino.

Os espaços maker têm equipamentos, máquinas e ferramentas para que os alunos possam desenvolver seus projetos com segurança. Veja:

  • Impressora 3D;
  • Máquina de corte a laser;
  • Computadores e aplicativos utilizando a plataforma Arduíno;
  • Componentes eletrônicos;
  • Kits de automação;
  • Ferramentas de uso geral;
  • Materiais e insumos ecologicamente corretos;
  • Equipamentos de proteção individual (EPI), como óculos, luvas e aventais.

O Colégio São Judas Tadeu reafirma seu propósito de ser uma escola completa e, a cada ano, ainda mais renovada, o que a torna uma das melhores escolas da região. O objetivo é que o aluno se desenvolva e descubra seus grandes potenciais.

Criações no espaço maker

No Colégio São Judas Tadeu, os alunos aprendem aliando teoria à prática nos espaços maker. Na Feira de Empreendedorismo, por exemplo, a turma da 1a série do Ensino Médio apresentou trabalhos que envolveram duas disciplinas: Empreendedorismo e Física. Os estudantes desenvolveram ideias de produtos e elaboraram um plano de negócios a partir de um elemento comum: o Arduino. Planejar é um dos passos mais importantes e define o sucesso de um projeto. Consiste em elaborar um plano com informações detalhadas para visualizar a viabilidade da ideia. Esses passos permitem ao aluno entender melhor quais estratégias adotar, com quais custos, como conseguir patrocinadores e, sobretudo, planejar ações futuras.

Semáforo inteligente, horta inteligente, sensor de umidade do solo, boné para auxílio a deficientes visuais, sensores de movimento e tantas outras sugestões foram apresentadas no evento. Conclusão: a ideia pode ser excelente, mas é preciso entender como ela pode se transformar em oportunidade. A experiência engajou significativamente os alunos, dando sentido maior ao aprendizado.

Sem comentários

Postar um comentário