Tecnologia na educação

Compartilhe:

Saiba sobre tecnologia na educação e quais são as tendências mais atuais e a serem adotadas pela escola neste ano que se inicia.

Aquele antigo cenário de escolas escuras e sisudas com os alunos impecavelmente sentados a suas carteiras, com a cabeça baixa e escrevendo sem parar, definitivamente ficou para trás. Hoje, com a tecnologia na educação, a escola é um ambiente dinâmico, inovador e que incentiva a interação entre os alunos. Dessa forma, o aprendizado não acontece apenas dentro da sala de aula, indo além das paredes da escola.

Em meio às polêmicas que envolvem a reforma do currículo do Ensino Médio. A ser implantada em 2018 nas escolas públicas. As tendências para a educação em 2017 trazem metodologias cada vez mais conectadas e interativas. Adaptadas à realidade digital em que os alunos estão inseridos. Além disso, a preparação para o futuro está cada dia mais presente no dia a dia dos estudantes.

Adequação aos novos tempos e à era digital

Há alguns anos, era comum lermos matérias e assistirmos a reportagens que diferenciavam a “vida real” da “vida virtual”. As atividades feitas na internet, como interagir com outras pessoas, eram consideradas ações à parte da realidade. Pois elas pertenciam a um ambiente separado do nosso mundo físico.

Hoje, porém, não faz mais sentido estabelecer uma divisão entre a “vida real” e a “vida virtual”. Utilizamos a internet como forma de comunicação com nossos amigos e familiares, seja por mensagens de texto, ligações ou videoconferências, pagamos contas, pesquisamos formas de resolver um problema, estudamos, compramos diversos tipos de mercadoria e serviços e inclusive trabalhamos através do meio digital.

Dessa forma, não seria possível deixar o aprendizado alheio às tendências digitais. Pois as crianças e adolescentes também estão inseridas no contexto da internet. Se eles utilizam a internet para brincar e se comunicar, o meio digital também deve fazer parte do aprendizado. Em consequência, a tendência para a educação em 2017 é dar seguimento e intensificar a integração dos conteúdos vistos na sala de aula com interações realizadas por meio de dispositivos eletrônicos.

Algumas das possibilidades esperadas para este ano são o ensino a distância, o uso de tecnologias na escola e no reforço escolar e a inclusão de assuntos relacionados ao meio digital no currículo escolar.

tecnologia na educação

Integração dos conteúdos vistos na sala de aula com interações realizadas por meio de dispositivos eletrônicos.

Ensino a Distância

Hoje em dia, é bastante comum realizar cursos de Ensino Superior e Pós-Graduação pela internet. Na modalidade chamada de Ensino a Distância. Esses cursos costumam ser ministrados totalmente pela internet. Com material didático em forma de textos e vídeos. Sendo que o aluno precisa comparecer à instituição de ensino somente para realizar algumas provas, isso é tecnologia na educação.

O ensino a distância é uma modalidade bastante vantajosa para os alunos que têm uma rotina atribulada e não conseguiriam se deslocar até uma instituição de ensino para assistir às aulas. Pois ela permite que o conteúdo seja abordado conforme a disponibilidade de tempo do estudante.

Já no Ensino Fundamental e no Ensino Médio, a modalidade de ensino a distância não é permitida no Brasil. Sendo obrigatório que todas as crianças e adolescentes frequentem a escola. Entretanto, não é por isso que esses alunos não podem usufruir do ensino a distância.

A tendência para 2017 é que os conteúdos obrigatórios vistos em sala de aula sejam reforçados pela internet. Os materiais didáticos tradicionais são complementados com videoaulas, jogos eletrônicos educativos e ambientes de debate entre a comunidade escolar.

educação e tecnologia

É bastante comum realizar cursos de Ensino Superior e Pós-Graduação pela internet.

Uso e estudo da tecnologia na educação

Há alguns anos, imaginava-se que os cadernos poderiam ser totalmente substituídos por computadores durante as aulas. Embora essa seja a realidade em alguns lugares. Os especialistas em pedagogia ainda divergem sobre os reais benefícios dessa troca.

Privar os alunos de escrever à mão poderia prejudicar os alunos no que tange ao desenvolvimento da coordenação motora fina. Além de limitar uma parte importante do desenvolvimento cognitivo. De acordo com os pesquisadores, o ato de escrever à mão aumenta a consciência do aluno em relação à linguagem e às habilidades de planejamento. Além disso, as pesquisas indicam que os alunos que escrevem por meio de um teclado costumam reter menos informações do que aqueles que escrevem à mão.

Isso, porém, não impede que a tecnologia seja inserida na escola. Esse é o caso do Colégio São Judas Tadeu: apesar de não utilizar notebooks e tablets em sala de aula, a escola na Mooca vai além da simples utilização de um laboratório de informática e está totalmente inserida no mundo digital ao oferecer um curso extracurricular de Programação.

Estudar sobre tecnologia dentro do ambiente escolar é um caminho para que o aluno veja a escola como uma entidade integrada ao ambiente digital. No curso de Programação do Colégio São Judas Tadeu. Os alunos do Ensino Fundamental (5º ao 9º ano) e Ensino Médio (1ª a 3ª série) podem desenvolver habilidades de criação de softwares, o planejamento de projetos, o trabalho em equipe, tudo isso dentro das linguagens de programação.

uso da tecnologia na educação

O auxílio da tecnologia na sala de aula.

Noções de empreendedorismo desde cedo

Outra tendência cada vez mais forte na educação é a inserção de temas como empreendedorismo dentro do currículo escolar. Com o crescimento das startups, competências como a criatividade, a inovação, o gerenciamento de projetos e a gestão de pessoas são cada vez mais requisitadas no mercado de trabalho.

Por isso, uma das tendências nas escolas é inserir essas habilidades no currículo estudantil por meio de projetos desenvolvidos em equipe. Que podem envolver a busca de soluções para problemas da escola ou da comunidade ou ainda a busca de formas de aproveitar as oportunidades desses ambientes.

novas tecnologias na educação

Você também pode gostar de: Cursos extracurriculares e mais aprendizado: quais as suas expectativas para o ano de 2017?

 

Compartilhe:

Comentários da Matéria

0 comentários

Deixe o seu comentário: