Crianças agitadas na escola, como lidar da forma correta?

Compartilhe:

Uma criança agitada em sala de aula não deve ser vista como uma interferência no desenvolvimento da disciplina

Crianças agitadas na escola

O excesso de agitação deve ser evitado, mas, quando acontecer, precisa ser encarado com naturalidade para reestabelecer a situação.

Crianças agitadas na escola, as principais causas

Esse tipo de comportamento na maioria das vezes é parte do perfil do aluno, mas, em alguns casos, a agitação pode ser sintoma de alguns transtornos, o que pode até mesmo gerar uma dificuldade de aprendizagem.

Independentemente da situação, é tarefa do professor lidar com os estudantes para extrair todo o seu potencial.

As crianças mais agitadas costumam ser as mais falantes, as mais brincalhonas e as mais alto-astral da turma. Elas também podem estar entre as mais participativas das aulas.

No entanto, esses alunos podem apresentar comportamentos incompatíveis com o ambiente escolar , como gritaria, choro compulsivo e agressividade.

Crianças agitadas na escola tendem a estimular os colegas a agir da mesma forma, estabelecendo um verdadeiro caos que prejudica o andamento da aula. É por isso que o corpo docente do colégio deve estar preparado para reestabelecer o controle dos alunos de forma calma, segura e eficiente.

A manutenção de ordem na sala de aula está relacionada com a experiência do professor.

Conforme os educadores praticam, eles aprendem boas técnicas que funcionam para o seu perfil profissional e, quanto mais convivem com a mesma turma, conhecem a fundo quem são os alunos mais agitados e a forma individual de tratá-los para contornar a situação.

A linha pedagógica da instituição de ensino também é importante, pois vai apontar o nível de permissividade e liberdade dos estudantes.

Leia também: Papel do professor na educação infantil

Relação entre professor e aluno

Em uma tradicional escola na Mooca, como no Colégio São Judas a liberdade cresce com o amadurecimento do aluno, mas sempre de forma assistida pela equipe pedagógica. Isso não quer dizer que outras metodologias de organização e aprendizagem sejam efetivas, apenas que elas têm formas distintas de abordar o assunto.

Apesar das particularidades presentes na educação, algumas táticas são eficazes para lidar com a desordem em todos os casos. Veja o que pode ser feito pela escola:

Relação professor e aluno

As crianças são especialistas em perceber quando os adultos se sentem afetados por uma situação, e sabem muito bem como tirar proveito dessa fragilidade.

Além disso, elas também são diretamente influenciadas pelas atitudes de seus professores, tornando ainda mais importante a pacificação rápida.

Professores que mantêm a calma, que falam sempre no mesmo tom de voz e que agem com naturalidade mesmo diante dos obstáculos conseguem conversar com o aluno que está causando a agitação, ou, se for o caso, com toda a classe, pedindo respeitosamente pelo silêncio.

Uma vez que as crianças se recompõem, é preciso explicar que o excesso de energia pode ser melhor aproveitado durante o intervalo ou no horário da saída, pois a sala de aula é um ambiente para outro tipo de aprendizado.

Casos graves das crianças agitadas na escola podem ser encaminhados à direção pedagógica e os pais podem ser chamados para ajudar a entender os motivos para o comportamento e a trabalhar junto com a instituição para melhorá-lo.

Atividades divertidas

Atividades lúdicas que permitem gastar bastante energia tendem a deixar as crianças menos agitadas, e o melhor momento para utilizá-las é um pouco antes ou durante o intervalo.

Atividades lúdicas

Diversificar as atividades em sala de aula também pode funcionar para manter a classe interessada e concentrada.

Para isso, os professores devem emendar atividades rápidas de serem feitas e sobre diferentes disciplinas, ou então dividir a sala em grupos para realizar uma aula sobre o mesmo assunto de diversas maneiras, como, por exemplo, pintura com uma ferramenta diferente para cada grupo.

NewsletterA inserção de atividades lúdicas e a troca de ambiente também é muito favorável. Para isso, vale participar de uma aula ao ar livre, quadras ou outros lugares diferentes da sala de aula como acontece no Colégio São Judas.

Incentivar a leitura

São inúmeros os benefícios da leitura na escola: fortalecer o relacionamento professor e aluno; desenvolver a atenção, a concentração, a memória e o raciocínio; melhorar o vocabulário; permitir que a criança se depare com a diversidade do mundo.

Além de estimular a linguagem oral e minimizar comportamentos agressivos, hiperativos e arredios das crianças agitadas na escola. Por isso, o professor pode separar um momento diário para a leitura, de preferência na metade do período escolar, quando as crianças começam a ficar impacientes.

Uma música suave, ambiente a meia luz e voz baixa auxiliam os alunos a descansarem e a prestarem atenção ao educador. Ao final da atividade, eles estarão dispostos a discutir a história de forma muito mais organizada, um modo de aproveitar a sequência da aula com mais produtividade.

Leia também: Livros infantis que as crianças mais gostam

incentivar-a-leitura

Transtornos de aprendizagem

Apenas 12,7% das crianças brasileiras têm chances de desenvolver um transtorno comportamental, por isso é essencial ficar atento ao diagnóstico, pois somente 3% dos pacientes que chegam aos consultórios médicos realmente precisam tomar algum tipo de medicação.

Aos seis anos de idade, já é possível identificar se uma criança está sofrendo de algum tipo de transtorno. Entre os mais comuns nas crianças agitadas demais estão o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) e a ansiedade.

Matrículas 2018Na primeira, as crianças afetadas também são impulsivas, teimosas e levam mais tempo para completar o desenvolvimento motor e da linguagem. Na ansiedade, a agitação pode ser causada devido ao medo ou à expectativa, como a presença da família, e elas podem ser vítimas de bullying.

O papel da escola juntamente com a família é auxiliar a criança, pois quanto mais cedo se ter um diagnóstico melhor será o rendimento pedagógico e o convívio escolar e familiar.

Compartilhe:

Comentários da Matéria

8 comentários

  1. Débora -

    Meu filho anda muito agitado na escola não obedece a professora,bate nos colegas e não participa das atividades ele tem 4 anos vai fazer 5 em agosto todos os dias recebo recados na agenda dele desse tipo de comportamento , converso todos os dias com ele coloco de castigo não deixo ver televisão e nem ficar no computador.Sera que estou agindo certo ? O que devo fazer?

    • Andrea Justino Silvestre -

      Ola debora….queria saber se vc teve alguma resposta..pois meu caso é igualzinho o seu…estou desesperada…pq ele age assim na escola….no transporte escolar e em festinhas…..nao sei mais o que fazer…

      • DANIELA -

        OLÁ MENINAS,ACREDITO QUE O PRIMEIRO PASSO É ACEITAR AS ORIENTAÇÕES PELOS PROFISSIONAIS ONDE AS CRIANÇAS SÃO ACOLHIDAS,COMO OS PROFESSORES,GESTORES. O SEGUNDO PASSO É INVESTIGAR A CAUSA DA AGITAÇÃO,SE A CRIANÇA ESTIVER PASSANDO POR ALGO EM CASA,SE PRESENCIA CONFLITOS,SE NÃO TEM AFETO DA FAMÍLIA,SE A MÃE PASSOU POR TRAUMA NA GRAVIDEZ, ABORRECIMENTOS,FOI UMA GESTAÇÃO DIFÍCIL, TUDO ISSO ACARRETOU PARA A CRIANÇA. CONVERSE COM O PEDIATRA E PROCURE AJUDA COM ORGÃOS PÚBLICOS,UM DELES É O CAPS,ELES TEM UMA EQUIPE MULTIDISCIPLINAR,PSICÓLOGOS,NEURO E DIVERSOS PROFISSIONAIS QUE PODEM SOLUCIONAR OS PROBLEMAS ENFRENTADOS PELAS FAMÍLIAS. VERIFIQUE EM SUA REGIÃO . PROCURE NO GOOGLE CAPS INFANTIL( CENTRO DE APOIO PSICOSSOCIAL)E VERIFIQUE SE COMPETE A ESTE ORGÃO O QUE VOCÊS VEM ENFRENTANDO.ESPERO TER AJUDADO.

  2. Ana maura simm -

    Estou passando pelo mesmo problema meu filho tem 4 anos vai fazer 5 em setembro vem recados e fui encaminhada para uma psicóloga não sei o que fazer.

    • Adriana -

      E já foi com a criança ao psicólogo conforme orientado?
      Nada melhor que orientação profissional.
      Às vezes é mais fácil ficarmos ouvindo ou lendo opiniões dos outros a enfrentar a realidade…
      Há vezes que existe algo a ser tratado, outras há que se estabelecer mesmo são limites e isto não é tão fácil como parece, às vezes precisamos de ajuda até para isso, pois não devemos ser tiranos.
      Aconselho que siga a orientação que a escola te deu. Normalmente a escola já tem noção do que está acontecendo, mas não pode opinar ou diagnosticar, pois há questões que vão além da sua alçada.
      Coragem! Isso precisa ser investigado, as vezes a solução é mais simples do que se imagina.
      Sucesso!

    • Geralda Ercilha AP dos Reis Ferreira Leite -

      Olá mães, estou passando pela mesma situação, o meu filho tem 6anos, é agitado na sala de aula, mexe com colegas, não faz atividades sozinho, passa com neurologista semestral, terapia ocupacional, a cada 20 dias, fez fono, e tem escolinha de futebol 3vezes por semanas, e ainda assim é impulsivo, teimoso, eu trabalho constante,cortei desenhos de tv ,nada de excessos de brinquedos, e mesmo assim não muda.

  3. Elisabete dantas -

    Boa tarde,a professora do meu filho insiste em dizer que ele é uma criança agitada e brigão ele só te 3 anos. É a primeira vez que ele vai pra creche. Ele não tem costume de fica muito tempo com outras crianças,agora que ele ta na creche ele tem ms tempo pra brincar outras crianças. Já levei ele ao medico e tds que levei disse que meu filho não tem problema nunhum. O comportamento dele é normal. Td dia vem reclamaçoa

    • Kely -

      Boa noite Elisabete Dantas, seu filho está no primeiro ano na escola, acontece da criança nessa idade ainda não estar acostumado com outras crianças. Nessa idade é muito comum a criança ser um pouco egoísta e não saber dividir, não é por maldade e sim porque não esta acostumada mesmo. Você não precisa se desesperar, vai conversando com ele sobre o comportamento, que não pode bater no coleguinha, que é feio essa atitude. Mostre vídeos para ele mostrando atitudes assim.

Deixe o seu comentário: