As melhores inovações na educação nos últimos anos

A tecnologia tem transformado praticamente todas as áreas do conhecimento. A maneira como vivemos hoje, em grande parte, é bem diferente de como vivíamos há 10 anos atrás, numa prova que o ritmo do progresso tem sido implacável. Em todas as áreas há novidades que impactam de maneira significativa na produtividade, nas formas de aprendizado e na educação não é diferente.

Nos últimos anos, diversas inovações na educação foram implantadas em muitas salas de aula mundo afora. Muitas delas, ainda em caráter experimental, prometem mudar a maneira como os alunos aprendem e se relacionam com os professores. Listamos aqui algumas dessas novidades surgidas nos últimos cinco anos e que podem ser vistas como algumas das melhores ideias para a área educacional.

Ambientes virtuais de aprendizagem

O ensino à distância cresceu exponencialmente nos últimos anos, especialmente no Brasil. O acesso facilitado a conexões de banda larga mais eficientes fez com que muitas pessoas optassem por cursos superiores feitos à distância ao invés de se matricular nas tradicionais aulas presenciais. Cursos de extensão, de idiomas e mesmo aulas de reforço passaram a usufruir desse mesmo formato.

As melhorias aconteceram também por parte das instituições de ensino. Material didático adaptado para o mundo online, com aulas menos expositivas e mais interativas, além de interfaces mais amigáveis e possíveis de serem acessadas por meio de tablets e smartphones estão tornando o acesso à educação muito mais democrático – e a um custo cada vez menor.

Realidade virtual e realidade aumentada

O ano de 2016 foi considerado um marco para os investimentos em realidade virtual e realidade aumentada. Pela primeira vez, os consumidores passaram a ter acesso a dispositivos com valores mais em conta e os primeiros conteúdos criados exclusivamente para essa finalidade também começaram a aparecer.

Em termos de inovações na educação, a proposta é permitir que os alunos vejam, de forma tridimensional, conteúdos que antes eram ensinados de forma abstrata em sala de aula. Por exemplo, que tal fazer os estudantes de dentro de uma escola na Mooca visitarem o fundo do mar ou a imensidão do espaço sem precisar sair da cadeira em sala de aula? Esse é um campo que ainda tem muito espaço para crescer, seja em termos tecnológicos ou no que diz respeito à produção de conteúdo.

Impressão 3D

As impressoras 3D são consideradas uma revolução em toda a indústria. Por meio delas, é possível fazer protótipos, que antes eram considerados caros e demorados, em questão de poucas horas. Como não poderia ser diferente, essa é uma das inovações na educação que também vem ganhando força em escolas, colégios e instituições de ensino.

A ferramenta permite que os estudantes criem moldes de figuras geométricas, peças mecânicas e até mesmo réplicas de ossos humanos. Ter acesso a laboratórios de prototipagem e impressoras 3D pode ampliar as possibilidades criativas, envolver os alunos e estimular o interesse em áreas ligadas às ciências exatas.

Gamificação do ensino

Não é segredo para ninguém que os games são hoje uma das formas de entretenimento mais procuradas por crianças e adolescentes. Mesmo nós, adultos, também dedicamos pelo menos algumas horas a jogos dos mais variados tipos. Muitos deles estimulam a coordenação motora e o raciocínio lógico. A ideia é tirar vantagem dessa experiência, que já é amplamente conhecida e adaptá-la para a sala de aula.

Assim, sua escola pode criar experiências para os alunos em que eles possam acumular pontos, por exemplo, à medida que vão concluindo tarefas. Além disso, eles podem desbloquear conquistas ao atingirem determinadas notas e até mesmo receber prêmios. Tudo isso pode ser feito diretamente em um ambiente online, de forma a manter os registros em tempo real de todas as atividades.

Softwares de gestão de aulas

Foi-se o tempo em que o professor anotava tudo à mão no diário de classe para depois ter que conferir notas e frequência de forma manual. Hoje, em muitas escolas, todo esse processo é informatizado e tanto a chamada quanto o registro de notas de todas as atividades são feitos diretamente no ambiente online disponibilizado pela instituição.

Isso faz com que o professor poupe tempo, já que evita retrabalhos e cálculos desnecessários. Além disso, os alunos e os pais podem acompanhar em tempo real todas as mudanças relacionadas às notas e às faltas, de forma a manter a agenda sempre em dia. Avisos de provas e trabalhos também podem ser encaminhados diretamente por e-mail.

Smartphones e tablets

Eles estão por toda parte. Dependendo da faixa etária dos seus alunos, é provável que todos em sala de aula possuam um smartphone no bolso, por mais simples que eles sejam. A quantidade de aparelhos de telefonia disponíveis nas mãos dos estudantes, em um primeiro momento, foi visto como um problema para os professores, pois faziam com que muitos ficassem dispersos.

Porém, é importante deixar claro que eles não são inimigos e, ainda melhor, podem ser uma ferramenta auxiliar e tanto na hora das aulas. Incentivar os alunos a usarem o celular para fazer pesquisas e complementar aquilo que é debatido em sala de aula é uma maneira interativa de que tem demonstrado bons resultados. Por isso, criar metodologias de ensino que incentivem o bom uso dos smartphones em sala de aula é uma das políticas que devem ser consideradas.

Sem comentários

Postar um comentário