Geração Millenials

Compartilhe:

Inovação é a marca da Geração Millenials. Depois deles o mundo nunca mais será o mesmo.

A geração millenial, nascida entre os anos 80 e 2000, está quebrando paradigmas. Principalmente quando o assunto é tecnologia, construção de um novo modelo de negócios e convivência em sociedade. As grandes inovações trazem também grandes desafios para os jovens de até 35 anos de idade.

Geração Millenials, principais características

Essa geração, também chamada de Y, nasceu em um país de estabilidade monetária, com taxa de inflação abaixo de dois dígitos anual, com a presença de televisão, computador e uma comunicação mais veloz do que na época dos seus pais. Eles cresceram com uma educação mais sofisticada e com o reconhecimento do valor da infância. isso ajudou a promover a autoestima e o individualismo dos jovens.

Ao mesmo tempo, entretanto, eles também têm uma consciência social mais profunda do que as gerações anteriores, se preocupam mais com o meio ambiente e os direitos humanos e se dedicam aos valores morais.

A geração X conviveu com trocas de moedas, mudança de plano econômico e preços que variavam 80% ao mês. Ao entrarem no mercado de trabalho, escolheram as profissões que prometiam garantia financeira, com estabilidade fixa e salário crescente, e muitas vezes se privaram do lazer.

Agora, estão projetando tudo o que faltou a eles em seus filhos, permitindo a liberdade de escolher a vida que cada um deseja.

Para os Millenials, a felicidade é importante o tempo todo. O sentimento permeia todas as áreas da vida, inclusive o trabalho. É por isso que esta geração está investindo em transformações surpreendentes, como:

Acesso à tecnologia

O acesso à tecnologia deu à Geração Millenials a chance de se comunicar e se expor mais. Os smartphones, o acesso fácil à internet, a presença constante nas redes sociais, o download de jogos e músicas são os recursos que permitem que esses jovens tenham acesso a todo o tipo de informação o tempo inteiro.

Entretanto, a quantidade não significa qualidade, e a superficialidade desses dados é um dos aspectos mais preocupantes dessa geração.

adolescentes tirando selfie

Momentos instantâneos e registro de tudo que causa felicidade é um ponto a ser analisado

A conectividade deu oportunidade para que as marcas se aproximem cada vez mais dos jovens de até 16 anos. Eles esperam respostas em até 10 minutos; mais que isso, consideram um desrespeito ao consumidor.

O surgimento de influenciadores digitais, novas celebridades com milhares de seguidores na internet, é mais uma forma de chegar até esses jovens. A  conectividade também permite que os Millenials viajem melhor, procurando por mais pechinchas com recursos de luxo, e que eles iniciem o próprio negócio.

Mercado de trabalho. O que atrai a geração Millenials?

A Geração Millenials redefiniu o significado de trabalho para “aquilo que dá prazer”. Isso causou a divisão desses jovens em basicamente dois grupos: os que não criam vínculos com as empresas e os que estão investindo em um negócio inovador. Priorizar a experiência, se tornou, então, mais importante do que status ou poder.

Para o primeiro grupo, a satisfação e a qualidade de vida é muito mais importante do que garantir um bom salário, embora esses jovens recebam mais do que seus pais quando tinham a mesma idade. Eles preferem gastar com experiências ao invés de passar longas horas no escritório.

Dois em cada três representantes dessa geração pensam em deixar o emprego atual nos próximos três anos.

Já o segundo grupo é constituído de jovens empreendedores. Eles estão lançando a própria companhia aos 27 anos, enquanto seus pais fizeram o mesmo aos 35.

millenials no mercado de trabalho

O poder empreendedor da geração millenials atrai investidores

Esses jovens estão revolucionando a forma de consumir bens e serviços, e investem para atingir objetivos de curto prazo, sem garantir riquezas para o futuro. Além disso, seus negócios estão sempre em busca de um diferencial competitivo, atualizados a todo o momento para se tornar ainda melhor, já que, nessa geração, tudo muda.

Leia também: Curso extracurricular de programação

Visão de sociedade

Para a Geração Millenials, não há padrões para a família. Ela pode ser composta por um casal heterossexual ou homossexual, com ou sem filhos, condição almejada por boa parte desses jovens.

Eles acreditam que o papel de pai e mãe não tem gênero e as principais funções do vínculo familiar são compartilhar as dificuldades, viagens, refeições e, consequentemente, as despesas.

A geração não está entre a mais religiosa, e apenas 34% dos jovens se considera católico, a maior religião do país. Eles inauguraram o fenômeno dos “sem religião”, mas respeitam a filosofia de cada um dentro do ambiente familiar.

Estão mais dispostos a compartilhar. As trocas com a sociedade, seja de uma roupa, uma casa ou um curso, são formas comuns de conseguir algo que estaria distante de sua realidade se esse modelo não existisse. Além disso, os jovens estão tomando, recuperando e redesenhando o espaço público por meio de atividades em conjunto organizadas pelas redes sociais, como foi o caso das manifestações acontecidas em junho de 2013.

Leia também: Como lidar com a adolescência

A geração Z

A geração Z não conheceu o mundo analógico. O excesso de tecnologia não é uma dificuldade para eles, que são naturalmente multitarefas.

O mundo não tem barreiras físicas que impossibilitam o contato com novas culturas devido à globalização, enquanto que a veia empreendedora só cresce. Seu perfil é um reflexo dos jovens que nasceram nos anos anteriores, e eles vão dar continuidade ao trabalho que os Millenials estão fazendo, mas do seu jeito e com a individualidade que determina a mudança de gerações.

Descubra mais sobre a geração millenials… que vai mudar o mundo!

Leia também: Professor do Ensino Médio, qual o seu papel?

Fundado em 1947, o Colégio São Judas acompanhou as mudanças de geração para geração, e é uma referência de escola na mooca.

Compartilhe:

Comentários da Matéria

0 comentários

Deixe o seu comentário: