Projeto Integrador 2018

Você sabe o que é um projeto integrador? No Colégio São Judas Tadeu, escola na Mooca entre as mais tradicionais de São Paulo, trata-se de um trabalho escolar que envolve diversas disciplinas que abordam um tema.

O objetivo é mostrar aos alunos que existe uma ligação nos assuntos estudados e que eles passam por todas as áreas. “Também queremos integrar socialmente os alunos, ensinando-os a trabalhar em equipe, mantendo o respeito e o interesse”, acrescenta a coordenadora pedagógica Mônica Miotto Bertolini.

Em 2018, o tema eleito para projeto integrador do Ensino Fundamental foi “Gentileza gera Gentileza”. Com esse trabalho, é possível refletir sobre problemas específicos relacionados à vida dos cidadãos ou a estudos e pesquisa. Os estudantes, por ano escolar, já desenvolveram trabalhos e ações sobre “Red Nose Day” ou “El Día de la Nariz Roja”, nas respectivas disciplinas de Inglês e Espanhol. A ideia foi mostrar a importância desse evento fora do Brasil, estudando seus objetivos e suas ações sociais. Para os próximos bimestres, a organização do trabalho está assim:

2º ano – gentileza com as diferenças (classes sociais, raça, religião e diferenças físicas entre os alunos);

3º ano – gentileza e valores;

4º ano – gentileza com a cultura (poesias e saraus);

5º ano – gentileza com a sociedade;

6º ano – gentileza com a natureza (reciclagem);

7º ano – gentileza nas redes sociais, religião etc.;

8º ano – gentileza com a saúde, o corpo e a mente;

9º ano – gentileza com as diferentes formas de energia.

Um jeito diferente (e não menos efetivo) de estudar

O projeto, implantado neste ano, tem despertado grande interesse por alunos e professores e, até mesmo, pela família. “Os estudantes gostaram da forma diferente de aula onde valores, ações, pesquisas, materiais e informações são trocados, mostrando o real objetivo do projeto, que é a construção do conhecimento realizada por eles mesmos”, explica Mônica.

O projeto integrador, como o próprio no me revela, promove mais integração entre as disciplinas, além de maior socialização entre os alunos e, principalmente, faz com que os alunos sejam autônomos na aprendizagem e protagonistas de seus conhecimentos. “Acreditamos que, dessa maneira, a aprendizagem seja significativa para eles, ou seja, que tenha sentido o que está sendo estudando na escola”, conta a coordenadora. No fim do ano, todos têm a missão de fazer uma apresentação sobre suas aprendizagens para os pais e toda a comunidade escolar.

Sem comentários

Postar um comentário