Páscoa na escola: uma data para comemorar de muitos jeitos

Compartilhe:

Por Cristiane Marangon

De doação de ovos de Páscoa em instituições assistenciais a estudos sobre renovação e renascimento, os alunos do São Judas não deixam passar a data em branco

Páscoa, educação infantil, comemoração

 

Desde o mundo antigo, a Páscoa é uma das mais importantes datas do calendário de festividades do mundo cristão. Sua mais conhecida conotação religiosa está vinculada aos três dias que marcam a morte e a ressurreição de Jesus Cristo. Entretanto, muitos estudiosos tentam dar outra interpretação a esse fato, trazendo uma visão menos ligada à história da ressurreição (fonte:https://brasilescola.uol.com.br/pascoa/historia-da-pascoa.htm).

O termo “Páscoa” vem do hebraico “Pessach”, que significa passagem. No cristianismo, o evento celebra a Ressurreição de Jesus, após sua crucificação (celebrada na Sexta-Feira Santa). Os judeus comemoram sua páscoa no Pesah, festa que relembra a libertação de Moisés e seu povo, antes escravizado pelo Egito. Já na Europa, a Páscoa era um rito pagão de passagem, ocorrido no mês de março, marcando a mudança de um rigoroso inverno, para um novo começo: a primavera. Nos países de língua inglesa, a páscoa é chamada de Easter, em referência à deusa de origem anglo-saxônica Eostre, que representa a fertilidade e o renascimento (fonte: http://educacao.globo.com/artigo/o-significado-da-pascoa.html).

De onde vêm os ovos de chocolate?

No Período Medieval, os principais presentes da Páscoa eram ovos feitos com metais preciosos. O cacau só surgiria com a colonização da América Espanhola, mais precisamente pelo contato com maias e astecas, que tratavam o cacau como sagrado. No restante do mundo, a fruta foi aproveitada no preparo do chocolate, que veio a ser o símbolo da data comemorativa, na forma dos ovos de Páscoa (fonte: http://educacao.globo.com/artigo/o-significado-da-pascoa.html).

Essas histórias podem explicar um pouco sobre os símbolos adotados hoje, como o coelho e os ovos de chocolate na Páscoa. O coelho se reproduz rapidamente (sua gestação dura cerca de 30 dias), sendo símbolo da fertilidade; os ovos são uma forma de representar o nascimento e a renovação da vida (apesar de os coelhos serem mamíferos e, portanto, não nascerem de ovos).

Doações e estudos sobre renovação e renascimento

No Colégio São Judas Tadeu, escola na Mooca entre as mais tradicionais de São Paulo, a Páscoa é comemorada com atividades diferenciadas em cada turma. Na Educação Infantil, os enfeites e a magia do personagem “Coelho da Páscoa” são valorizadas. A cada ano, uma novidade: em 2017, teve a caça aos ovinhos de Páscoa na escola e, depois, no parque, o “Sr. Coelho” entregou chocolates para as crianças.

No Ensino Fundamental, a Páscoa é trabalhada como renovação e renascimento de pessoas para que sejam cada vez melhores e preocupadas com seu semelhante. “Nossa escola tem grande diversidade religiosa”, explica a professora Marcela Guimarães Fante, do 4°ano B, do Ensino Fundamental. “E esse é mais um motivo para que abordemos com os alunos temas como respeito às diferenças e solidariedade entre povos.”

 

Compartilhe:

Comentários da Matéria

0 comentários

Deixe o seu comentário: