Institucional

Proposta pedagógica

Atualmente, quando uma escola conta de seu trabalho, é muito comum ouvir ou ler uma série de termos e expressões como “formar cidadãos”, “fortalecer a autonomia”, “identificar talentos e vocações” ou “desenvolver o espírito crítico”. Certamente tudo isso é importante. No entanto, quais caminhos uma escola deve tomar para que seus estudantes compreendam como alcançar tudo isso? Que bases teóricas constituem a ação pedagógica a fim de que alunos e alunas sejam capazes de ser e de fazer o que quiserem na vida – e que vivam de acordo com os princípios que adotaram para si?

Muitos pensadores da educação defendem que o papel da escola contemporânea deve passar, necessariamente, pela emancipação intelectual de seus alunos, evitando normalizações, imposições, padronizações. Isso significa educar para que cada ser humano possa descobrir o seu melhor e fazer o seu melhor. Esse é um dos pilares do trabalho pedagógico que o Colégio São Judas Tadeu desenvolve.

Por isso, a escola tem por princípio educar de maneira que todos tenham a oportunidade de se expressar e de acolher o que pensam os demais; colocar-se em movimento, sair sempre para além de si mesmo, manter aberta a interrogação acerca do que se é. Ou seja, para os profissionais do CSJT, não é possível que tanto alunos como os prórpios educadores vivam uma vida plena e descubram o melhor de si quando as regras já estão dadas, os caminhos traçados e a questões silenciadas. É preciso sempre convidar o aluno a questionar – o mundo e a si mesmo – e estimular nele o pensamento criativo, o que só ocorre quando a escola oportuniza a vivência e a exploração de aptidões e interesses. Eis o papel central da escola na formação de indivíduos para o século 21: ajudar os alunos a compreender o que os move. E isso só é possível, na escola, quando os educadores reconhecem a vocação de seus alunos.

Se as pessoas que fazem diferença no mundo são aquelas que encontram no fundo de si respostas nunca encontradas, é fundamental que o ambiente da escola inspire os alunos. Nessa questão, a prática docente mostra-se essencial. O ofício do professor encerra duas características essenciais e complementares: conhecimento e metodologia, de um lado, e amor e cuidado, de outro. Esse amor não é um sentimento trivial (ou romantizado) do ofício da docência. Ao contrário, é um amor que se manifesta em professores que amam ensinar, amam o que ensinam e, por isso, amam seus alunos.

Portanto, quando um professor exige que todos pensem as mesmas coisas, ajam da mesma maneira, aprendam no mesmo tempo ou cheguem aos mesmos resultados, a consequência é uma geração com possibilidades limitadas. Afinal, um ambiente impositivo cerceia a criatividade, a expressão da potencialidade humana e o respeito às diferenças, uma vez que elas são a manifestação do que nos torna únicos e do que nos faz ser importantes para o mundo. A escola, se não contribuir para isso, terá contribuído para muito pouco. Por isso, no Colégio São Judas Tadeu, o trabalho pedagógico vai muito além de conteúdos escolares, e envolve ações de diferentes naturezas, tais como:

  • Ambiente acolhedor, pois todos são bem-vindos;
  • Atividades que estimulam a visão crítica e ampla do mundo;
  • Projetos adequados a cada faixa etária a fim de estimular nos alunos a busca de seus sonhos, o autoconhecimento, a descoberta sobre as profissões, o conhecimento de diferentes trajetórias de vida, o lidar com as emoções e a identificação de talentos e de caminhos para a vida;
  • Convívio respeitoso e valorização de boas relações;
  • Mediações de conflitos como oportunidade de crescimento;
  • Trabalho pedagógico que considera também a brincadeira, a descontração e a alegria;
  • Projetos de voluntariado.

Os profissionais do CSJT têm forte convicção de que seu papel na educação de crianças e jovens não é, jamais, impor caminhos, pensamentos, escolhas. Ao contrário; o papel dos adultos é ensinar a perguntar. Em essência, dar oportunidades para que, constantemente, os alunos possam rever seus posicionamentos, refletir a respeito do que pensam e do que fazem e, assim, possam vislumbrar infinitas possibilidades. Todos podem ser o que quiserem. Todos podem fazer o que acharem bom e justo. Que a escola seja o ambiente para o exercício de uma prática que dê sentido à vida.

  • Eu recomendo o Colégio... tb estudei lá e agora minha filha estuda desde os 3 aninhos e é muito feliz! Sendo assim, quem beija minha filha, adoça minha vida!!

    Lélia De Oliveira Penoff ex-aluna e mãe
  • Estudei neste Colégio entre 1990 e 1994 ... dos colégios nos quais estudei este foi o melhor... e hoje falo como professora.

    Priscila Bonaciela Rodrigues ex-aluna
  • O alicerce que obtive no colégio são judas,foi realmente maravilhoso! Agradeço aos meus país por todo o investimento.

    Megui Nakagawa ex-aluna
  • É verdade que faz tempo que concluí o "Colegial": 1976. Do "primário" ao "colegial": foi a paixão da minha vida!

    Damaris Zilli Ferreira ex-aluna
  • Sentir e presenciar diariamente a alegria , motivação e desejo de um filho indo rumo à escola , é realmente um presente !!!Sou grata a esse conjunto de profissionais , ao Colégio São Judas... por despertar as diversas inteligências de minha princesa , em favorecer o aprimoramento das mesmas e oportunizar um aprendizado global!!Parceria de sucesso ... família e escola, revendo diariamente seus objetivos , removendo as dificuldades, transformando o necessário , e atingindo suas metas... gerando o melhor!!! Equipe São Judas, parabéns !!!

    Luci Lea Ortega Jorge mãe
  • Estudei lá e sempre vou visitar. Um ótimo colégio. Saudades da época em que tinha de ir todo dia pegar o ônibus para chegar na escola. Tempo bom.

    Catia Cristina Mezalira ex-aluna
  • Amo até hoje! Terminei o colegial em 1996!! Patologia clínica! Tive aulas que foram melhores que algumas da faculdade!

    Ana Paula Olivier Dora ex-aluna
  • O Colégio São Judas Tadeu fez parte da minha vida e de meus filhos. As melhores lembranças da infância e juventude estão ligadas a esse colégio onde éramos uma família. Saudades!!!

    Suely Fagá ex-aluna
  • Adoro essa escola. Graças a Deus minha filha é muito feliz através dela.

    Ilma Ferreira mãe de aluna
  • Que saudades, foi a melhor época da minha vida e os melhores professores que pude ter.

    Mirian Gaspar ex-aluna
Ver todos os depoimentos
Veja as publicações anteriores »