Colação de grau 2016 do Colégio São Judas Tadeu tem discurso emocionante de formanda

Compartilhe:

No dia 03 de dezembro de 2016, aconteceu a colação de grau do terceiro ano (Ensino médio) do Colégio São Judas Tadeu. Estes eventos são sempre emocionantes e deixam a todos com uma sensação de que o dever fora cumprido da melhor maneira.

Principalmente, quando os alunos participam de forma comovente e surpreendente. Foi o caso da aluna Maria Clara Veríssimo, que discursou como gente grande que é. Palavras empolgantes foram proferidas pela formanda que deixou a todos com um sorriso de felicidade estampado no rosto.

Maria-Clara-Veríssimo-Colégio-São_judas

Maria Clara Veríssimo, agora formada. Grande orgulho para o Colégio São Judas Tadeu, assim como todos os alunos.

Gostaríamos de compartilhar o momento do discurso na Colação de Grau.

Mas, se você quiser ler o discurso da Maria Clara, colocamos abaixo. Boa leitura!

Boa noite gente! Como algum de vocês já sabem, eu sou relativamente otimista. Por isso eu quis fazer um discurso mais alegre sobre a despedida do melhor terceiro ano que esse colégio já teve e dizer que eu tenho certeza que nós deixaremos muitas saudades.

Eu queria aproveitar para fazer uma sugestão: se vocês quiserem eu acho que seria muito bacana ver umas lágrimas, mas uma coisa bem espontânea. Ouviu mãe? Gostaria de deixar registrado antes de mais nada que foi bastante desafiador escrever um agradecimento que estivesse à altura de todos vocês e que fosse fiel ao que nós vivemos.

Acho que um bom começo, seria agradecendo a presença de cada um que doou um pouquinho do seu tempo para estar aqui hoje. Quero também agradecer aqueles que por uma razão não puderam estar presentes, mas que contribuíram com a trajetória.

Tenho certeza de que é uma alegria para nós compartilharmos esse momento com vocês e que essa é uma vitória conjunta, e se estamos celebrando ela hoje é graças a um trabalho de uma equipe da qual vocês se dispuseram a fazer parte.

O que dizer sobre um ano como 2016 “super tranquilo”, com alguns desafios e alguns conflitos, mas nada demais, além das finalizações de ciclos é que tivemos muita reflexão e aprendizado, além da certeza de que crescer nem sempre é fácil, afinal como um dos nossos professores sempre nos disse, “não existe aprendizado sem esforço”. Queria ressaltar que esse é o nosso professor de matemática, então pensem em alguém que queria que nós aprendêssemos com muito esforço.

Apesar de não ser uma tarefa simples, crescer implica em descobertas maravilhosas como a de que, por exemplo: quando estamos bem acompanhados não a caminho que seja insuportável. Nem tristeza que seja eterna ou incerteza que seja grande demais.

Admito que me causa certa estranheza saber que semana que vem não haverá provas de física para arrancar os cabelos, nem as mesmas pessoas para dividir o lanche, nem os desenhos estranhos colados pelas paredes, nem risadas características de certos professores ou cantorias que começavam em momentos totalmente inesperados e normalmente era sobre uma música que ninguém sabia a letra (risos), então a gente ficava cantando a mesma frase até cansar e os professores amavam esses momentos.

Os amigos que me perdoem, confesso que sentirei saudades das matérias infinitas de biologia (risos). Inusitado mesmo é lembrar como era sonhar com esse dia, imaginar como era estar no terceiro ano ou suspirar pelos alunos do terceiro ano e ver como tudo isso chegou e passou rápido. Pelo menos eu fico com essa sensação… eu não sei vocês, mas provavelmente deve ser a idade chegando (risos).

Foram tantas provas, conselhos, risos e tantas lágrimas -coloquem lágrimas nisso- ao lado de seres humanos tão especiais que não poderia ser tão gratificante por tudo isso e momentos como esse após terminarmos de encaixar cada pecinha dessa etapa somente agora podemos olhar por completo o quebra-cabeça que montamos e ele é extremamente complexo cheio de detalhes e surpreendente e enquanto saboreamos essa vitória gostaria de ressaltar quantas vezes tivemos que desmontá-lo e começar de novo e quantas vezes pensamos que não iriamos conseguir terminá-lo ou que faltavam definitivamente peças.

Montar essa história e superar mais essa etapa só foi possível graças as nossas famílias. Vocês acompanharam o processo inteiro desde a descoberta de cada pecinha até onde devíamos colocá-la. Tiveram paciência como ninguém para explicar como algumas peças não cabem no quebra-cabeça ou que algumas lacunas precisam simplesmente de tempo para serem preenchidas. Nós demos as características desse quebra-cabeça, o “jeitão” dele, mas foram vocês que nos mostraram qual caminho seguir para saber montá-lo.

Nossa gratidão será eterna ao Colégio São Judas Tadeu, nossos mais sinceros agradecimentos por todo apoio e auxílio prestados ao longo de toda a trajetória. Não há palavras para descrever o que é ser olhado como ser humano e receber respeito e motivação de cada funcionário. Uma equipe formada por pessoas inacreditavelmente especiais que estavam sempre ali com uma palavra de carinho perguntando sobre a sua família ou como você estava e sempre consolando nos momentos de choro. Não que isso acontecesse sempre comigo, claro.

Agradecemos por nos terem despertados o senso crítico e a noção dos nossos deveres como cidadãos e nos incentivarem sempre a buscar um mundo mais justo. Eu particularmente gostaria de agradecer ao Colégio São Judas por ter sido a minha segunda casa. Foram quase 13 anos muitos especiais para mim e que contribuíram muito para a construção dos meus valores dos pessoais.

Queridos professores, me restou a difícil tarefa de dar adjetivos e acreditem, são muitos e a maioria positivos. Vocês nos ensinaram uma coisa meio plano de metas em três anos, coisas que levaremos para os restos de nossas vidas. Secaram nossas lágrimas, e nós também secamos a de vocês em alguns momentos.

Obviamente a parte acadêmica que nos foi passada é de grande importância para darmos continuidade nos nossos caminhos, mas tenho certeza que nossos corações serão as lembranças de canetas que misteriosamente manchavam os livros ou aquelas que não saiam de jeito nenhum da lousa e que fique registrado esse importante aprendizado coletivo.

Guardaremos com carinho todas as vezes que vocês escreveram ditados extremamente rápidos, todos os sustos que fortaleceram nossos corações e obrigada por terem feito da frente da nossa sala o palco de suas performances e sessões de autoajuda. Vocês são profissionais completos e incríveis. Saibam que nos espelharemos na dedicação de cada um de vocês para construir os profissionais que nos tornaríamos.

Deixamos o colégio com privilégio de termos conhecido o significado da palavra parceria, que era nítida quando os amigos, companheiros da luta, se desesperavam em tempos de prova e vocês ajudavam, em algumas delas; que muitas vezes não só secaram as lágrimas, como chorariam juntos; que dividiram seus sonhos e foram à luta pelos nossos. Vocês souberam como ninguém a palavra, a rezada, a bronca e o chocolate, no tempo certo e na hora certa.

Obrigado por terem tornado toda a caminhada única! Todo encerramento exige um recomeço e eu desejo que o recomeço e o nosso novo quebra-cabeça seja lindo. Desejo coragem a cada um de nós para lutar pelo que acreditamos ser certo e dizer que por mais escuro que seja o caminho, sempre haverá uma luz, mas não acredito que ela esteja no fim do túnel e sim dentro de cada um de nós. Uma luz que eu tenho certeza que vocês têm de sobra.

Gostaria de deixar, só para encerrar um poema da Cora Coralina que eu acho que se encaixa perfeitamente com a nossa história:

“Não sei se a vida é curta ou longa para nós,
mas sei que nada do que vivemos tem sentido,
se não tocarmos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser: colo que acolhe,
braço que envolve, palavra que conforta,
silencio que respeita, alegria que contagia,
lágrima que corre, olhar que acaricia,
desejo que sacia, amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo,
é o que dá sentido à vida.
É o que faz com que ela não seja nem curta,
nem longa demais, mas que seja intensa,
verdadeira, pura enquanto durar.

Feliz aquele que transfere o que sabe
e aprende o que ensina”.

Parabéns para nós formandos de 2016!

Compartilhe:

Comentários da Matéria

0 comentários

Deixe o seu comentário: