Como ensinar seu filho a desenvolver a visão crítica? Confira dicas

Compartilhe:

Uma criança com visão crítica é aquela que aprende a expressar suas próprias opiniões e a respeitar as diferenças

Como ensinar seu filho a desenvolver a visão crítica

O que é visão crítica?

Ela engloba o senso crítico, a visão de mundo sob uma perspectiva única, a personalidade e a individualidade de cada um. Desenvolver a visão crítica das crianças é diferente de moldar os pensamentos delas exatamente como o seu; é sim oferecer todo o tipo de oportunidade para que elas conheçam e reflitam sobre o mundo.

Desde o nascimento, os pais vão transmitindo aos filhos exemplos próprios que influenciam a construção individual da criança, principalmente quando ela atinge 6 ou 7 anos de idade.

Inicialmente, elas se espelham nos pais em relação ao modo de falar, de agir, e de respeitar os outros, mas, conforme crescem, vão adquirindo repertório, seja com as insistentes perguntas sobre tudo, com a observação de amigos e professores e até mesmo com os programas que assistem na televisão.

Além disso, os responsáveis precisam estimular a individualidade da criança desde cedo. A atitude não é pró-individualismo, como alguns pais podem pensar, mas sim a favor da autoconfiança, autoestima e consciência, capazes de valorizar as diferenças e abolir preconceitos.

É dessa forma que as crianças desenvolvem habilidades de raciocínio, tomada de decisão e resolução de problemas, possibilitando pensar por si próprio, expressar opiniões particulares e compreender o mundo em que habitam. E isso é atingir o ápice do senso crítico!

Quando se trata de educar os filhos, nada é tão simples quanto parece na teoria. Para que pais e crianças sintam na pele o desabrochar desse equilíbrio, vai ser preciso:

Como ensinar seu filho a se expressar

“O que você acha?” “Você gostou?”, “Conte o que você aprendeu”. Essas perguntas são muito importantes para que as crianças falem com os pais de maneira honesta a respeito de suas opiniões e também aprendam a expressar suas ideias. Os questionamentos podem surgir quando os filhos vão estudar na casa de um colega, quando os irmãos apresentam uma nova brincadeira ou quando a família decide o destino de férias.

Incentive a leitura e as brincadeiras

Incentivar a leitura de livros, revistas e jornais ajuda a criança a evoluir cada vez mais. Procure saber o que os filhos estão lendo, pergunte se eles concordam com o assunto e descubra o que mais chamou a atenção deles. Além disso, brincadeiras que envolvam perguntas e respostas, como jogos de tabuleiro, permitem que as crianças associem imagens a textos, ampliando o conhecimento de mundo.

Estimulando a leitura para crianças

Leia também: Livros infantis que as crianças mais gostam

Para toda pergunta, uma resposta

Não deixe os filhos sem respostas! Na fase em que elas começam a perguntar sobre tudo, construindo suas percepções sobre o ambiente em que vivem, tente responder suas dúvidas de maneira natural e verdadeira, mesmo que sejam sobre temas complexos, como sexo e religião. Nestes casos, primeiramente entenda exatamente o que elas estão querendo saber para explicar de uma forma compreensível. Se os pais não sabem a resposta, e preciso descobrir, de preferência junto com as crianças.

Explicar sobre fatos e acontecimentos

Atualmente, as crianças têm muito mais contato com o universo adulto, seja por meio de celulares, computadores e televisão. Isso faz com que elas tenham acesso inclusive a conteúdos inapropriados para a idade e podem ser negativamente impactadas por toda a vida. Para evitar um trauma e fortalecê-la, os adultos devem conversar para explicar os acontecimentos de maneira lúdica e entender os sentimentos em relação ao fato, incentivando sua capacidade de interpretação e expressão emocional.

Desenvolver a autoestima

A autoestima é fundamental para a criança, pois desenvolve sua individualidade, permitindo que ela se sinta segura, confie em seu potencial e não dependa da opinião dos outros. Além disso, ao estimular a autoestima de um filho, os responsáveis o auxiliam a ter convicção sobre suas próprias ideias e opiniões. Por isso, ao invés de elogiar uma habilidade, os pais devem parabenizar todo o tipo de esforço.

A resiliência no desenvolvimento da criança

A resiliência está diretamente relacionada com a capacidade de lidar com problemas e superar obstáculos. De acordo com um estudo da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, ensinar resiliência e otimismo no dia a dia protege as crianças contra a depressão, aumenta a satisfação com a vida e melhora a aprendizagem. Como depende da interação social, ela é aprendida fora de casa, em locais como a escola e o playground, e faz com que a criança entenda que nem tudo sairá como ela deseja e que está tudo bem.

Entender a importância do não

O não é importante para que a criança perceba que ela vai se frustrar, mas também vai aprender uma lição, desde que, além da negativa, os pais expliquem os porquês da situação. Caso a criança faça birra, ofereça apoio, afeto e diga que ela está chorando porque sente tristeza ou está desapontada, mas tem que começar a saber lidar com as decepções. Muito mais que compreender uma palavra, o hábito fará com que os filhos criem uma consciência crítica e a proibição se traduzirá em aprendizado positivo.
A importância do não

Fortalecer vínculos entre pais e filhos

Ajudar a desenvolver a visão crítica individual de uma criança é importante para prepará-la para a vida, mas ela também deve saber que tem o apoio da família e que pode usá-lo à vontade quando alguma coisa vai mal. É fundamental que a criança tenha confiança nos pais, sabendo que ali será acolhida com muito afeto sempre que precisar.

Leia também: Como lidar com a adolescência

Compartilhe:

Comentários da Matéria

0 comentários

Deixe o seu comentário: